acessórios-para-carros

Você já deve ter reparado enquanto buscava por um bom automóvel, que alguns acessórios podem transformar o valor final dele consideravelmente, seja aumentando ou diminuindo.

De fato, existem alguns acessórios que possuem a capacidade de valorizar um veículo, assim como o caminho reverso.

Caso pense em vender o seu automóvel no futuro, é melhor levar em consideração, desde cedo, os tipos de acessórios mais interessantes para aplicar no seu carro.

E você pode saber mais sobre esse assunto no decorrer do post!

Como acessórios para carros podem valorizar ou desvalorizar o valor da revenda?

Ao comprar um carro zero, é essencial ter em mente que a desvalorização do automóvel é inevitável, independentemente dos cuidados que você tenha com ele. Assim, é interessante que você possua algum conhecimento sobre a parte de customização de veículos, para tentar minimizar a desvalorização que já ocorre naturalmente.

Entretanto, mesmo sabendo desta desvalorização, comprar um carro faz parte do sonho de milhares de brasileiros, uma vez que traz diversas vantagens, como rapidez e facilidade para se locomover pela cidade com conforto, viajar…

Pensando assim, o proprietário do veículo deve se atentar para alguns bons costumes que podem ajudar a não afetar negativamente o valor de revenda. Por isso, levantamos alguns fatores que podem contribuir nessa questão. Confira!

Fatores que podem amenizar a desvalorização de um veículo

Já falamos que a desvalorização de um veículo ocorre naturalmente, conforme os anos passam e o veículo é utilizado. Existem várias medidas e hábitos que o dono do veículo deve adotar para amenizar esta desvalorização natural:

  • respeitar rigorosamente as manutenções e revisões periódicas programadas;
  • zerar todas as despesas extras geradas durante a vida útil do automóvel, como multas, IPVA, licenciamento; 
  • para que danos ao motor sejam evitados, abasteça sempre em postos de combustível confiáveis;
  • caso seja preciso trocar qualquer peça do automóvel, sempre escolha peças e acessórios originais, em lojas de confiança;
  • manter pneus em bom estado;
  • evitar que a pintura fique arranhada ou danificada (carros pretos e pratas geralmente são negociados mais facilmente)
  • sempre manter os filtros de ar limpos;
  • trocar o óleo sempre que necessário.

Fatores que podem valorizar seu automóvel

Além dos fatores que minimizam a desvalorização, existem aqueles que ajudam a valorizar o automóvel, como os acessórios para carros. Revender automóveis com acessórios úteis, agrega valor ao preço final e são um atrativo a mais na negociação. As principais dicas, são:

  • colocar alarmes e dispositivos de segurança em seu automóvel;
  • instalar um bom sistema de climatização (se o carro não possuir de fábrica);
  • adquirir kit de vidros e travas elétricas;
  • colocar um bom kit multimídia, incluindo câmera de ré;
  • comprar apoios para o braço;
  • substituir os assentos por bancos de couro.

Fatores que podem contribuir na desvalorização do veículo

Quando se trata da desvalorização de um automóvel, o proprietário do veículo deve se atentar aos detalhes, uma vez que, se o veículo ficar muito customizado, encontrar o comprador ideal pode se tornar difícil. Confira os principais fatores que podem desvalorizar um automóvel:

  • rebaixar a suspensão do veículo;
  • trocar os pneus por versões maiores e que sejam desproporcionais ao automóvel;
  • instalar acessórios que podem deixar o veículo descaracterizado;
  • instalação de spoiler e asa traseira (se não forem instalados como devem, não melhora a aerodinâmica do automóvel);
  • manter a pintura em más condições de conservação;
  • defeitos gerais na lataria do automóvel, como arranhões e amassados.

Customizar ou não o seu veículo?

Ao contrário do que muitas pessoas podem deduzir, realizar customizações e praticar o tuning normalmente não agregam valor de revenda a um automóvel, a não ser que você encontre um comprador que se interesse por estas modificações.

Assim, todo o investimento feito por você na customização do seu automóvel provavelmente não será levado em conta na hora da revenda, tornando difícil para você encontrar um comprador e fechar negócio. 

Além disso, você deve ficar atento às regras estabelecidas pelo CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito) na hora de realizar qualquer customização no veículo. Algumas das regras, são:

Turbinar o motor

O motor pode ser alterado para aumentar a performance do veículo, mas precisa respeitar o limite de apenas 10% de acréscimo de potência. Uma vez que, o carro já sai de fábrica com um motor planejado para o projeto automobilístico, sob circunstâncias específicas e previamente estudadas por especialistas. Portanto, elevar de forma exagerada a potência do motor, pode afetar a mecânica e dirigibilidade do veículo.

Películas dos vidros

Popularmente conhecido como insulfilm, as películas aplicadas nos vidros de veículos precisam ter as transparências adequadas e regidas pela lei, que são:

  • limite mínimo de transparência de 75% no para-brisa incolor;
  • limite mínimo de transparência de 70% no para-brisa colorido;
  • limite mínimo de transparência de 70% nos vidros das janelas das portas do motorista e do passageiro;
  • e nos demais vidros, limite mínimo de transparência de 28%.

Caso a transparência dos vidros seja diminuída demais, pode comprometer a visão do motorista, podendo causar acidentes por conta da falta de visibilidade. 

Rebaixar o automóvel

A lei não proíbe o rebaixamento de um veículo, entretanto, é necessário que o DETRAN aprove previamente a mudança. 

Caso a lei seja descumprida, é o mesmo raciocínio que seguimos no tópico sobre turbinar o motor: estudos prévios são feitos para estabelecer a faixa ideal de altura de um veículo e, se o rebaixamento for feito fora dos limites, pode afetar a estabilidade do automóvel e desgastar rápido a suspensão.

Alteração nas rodas e pneus

É permitido por lei colocar rodas de aros maiores em automóveis, desde que a soma do tamanho do pneu e das rodas permaneça a mesma, respeitando os limites do diâmetro externo do conjunto todo. 

Caso a lei não seja seguida (quando os pneus e aros estão desproporcionais ao tamanho original), a dirigibilidade do automóvel será afetada, acelerando o desgaste dos amortecedores e molas.

É importante saber que, caso a customização do seu automóvel não respeite os parâmetros da lei, além de trazer problemas mecânicos ao seu veículo, você pode estar sujeito a multas pelo CONTRAN.

Conclusão

O seu carro zero já está desvalorizando, desde o momento em que você o retira da loja, é natural. Garantir os cuidados essenciais e ter os acessórios certos pode fazer com que o seu automóvel não se desvalorize tanto. Também é importante não realizar grandes customizações, para não dificultar no momento de encontrar um comprador.

Desta forma, você terá sucesso ao vender o seu carro no futuro, de forma rápida e por um preço justo!


Há mais de 50 anos no mercado, a Rhino é a referência quando se trata do segmento de auto peças e acessórios para veículos automotivos. Você pode entrar em contato com a gente, é só clicar aqui! Estaremos dispostos a tirar todas as suas dúvidas e te ajudar nas melhores escolhas.