Acontece muito de um produto começar a ser usado como artigo de luxo e, aos poucos, ir se popularizando, chegando ao ponto de baratear o seu valor original e passar a ser algo indispensável no nosso cotidiano.

Um desses casos é a chamada câmera de ré, que antes tinha que ser adquirida à parte do veículo e hoje já vem instalada em alguns. Passou a ser considerado um item muito útil para os motoristas em muitos aspectos.

E, por isso mesmo, a seguir, damos um pequeno guia sobre esse equipamento.

Como funciona?

De maneira prática, o sistema entra em funcionamento a partir do momento em que a marcha à ré é acionada. Dessa forma, a tela de visualização é imediatamente habilitada. Quando o condutor aciona uma outra marcha, a tela é logo desativada.

O interessante do dispositivo é que você também pode conectar o player automotivo com entrada para essa câmera, ou até mesmo fazer essa conexão em retrovisores com tela que são instalados sobre o retrovisor interno.

A lente da câmera de ré é angular justamente para aumentar o poder de visibilidade do motorista, facilitando, inclusive, observar obstáculos que estejam na parte de trás do veículo.

Em relação à localização, em geral, a câmera fica próxima à placa de licenciamento, na parte central do carro. E, além de imagens traseiras do carro, o sistema pode projetar a trajetória do veículo em função da posição de esterçamento das rodas dianteiras.

Quais os benefícios?

Podemos dizer que a câmera de ré possui muitas utilidades e que convergem em duas questões: facilidade nas manobras e segurança.

No primeiro caso, ela auxilia em balizas e manobras em geral que precisem de uma visualização mais específica do entorno do veículo, além de permitir que o condutor possa ver os chamados pontos cegos do ambiente. Isso dificulta, sem dúvida alguma, que acidentes aconteçam e ainda pode evitar batidas que danifiquem o para-choque. Alguns modelos de câmera, inclusive, possuem visão noturna.

Já, no segundo caso, ter uma câmera dessas facilita na questão da segurança. Muitos modelos possuem visão noturna (como já dito antes), o que auxilia quando você estiver em locais pouco iluminados, e propensos a pequenos acidentes. E, como ela capta os pontos cegos do ambiente, o condutor do veículo tem como bônus uma maior amplitude do campo de visão.

E, pra completar, ainda há uma vantagem no campo da economia. Afinal, a partir do momento em que consegue evitar acidentes, batidas ou arranhões em seu para-choque, você gasta bem menos com reparos e manutenções no seu veículo, além, é claro, das indesejadas multas.

Câmera x Sensor de Estacionamento

Existe certa dúvida nos motoristas quanto à instalação de uma câmera ou um sensor de estacionamento. Você deve se ater às funcionalidades de cada sistema para poder escolher o que melhor se adapta as suas necessidades.

Enquanto a câmera permite uma visualização ampla em meio à manobra de um veículo, o sensor de estacionamento alerta a respeito da existência de obstáculos por meio de avisos sonoros. Esses avisos ficam mais frequentes à medida em que o carro se aproxima do obstáculo.

Portanto, resta apenas a reflexão de qual sistema você acha que precisa. Alguns se dão muito bem apenas com o sensor de estacionamento. Outros, somente com a câmera. E há os sistemas com câmeras e sensores de estacionamento, unindo o visual e o sonoro.

No final, o que vale é adquirir aquilo que melhor lhe convier para suprir as suas necessidades. Até porque, certo mesmo é que está cada vez melhor e mais interessante equipar os nossos carros com sistemas que facilitem (bastante) a nossa vida.