Se tem um fator que precisar unir todos os donos de carro, esse fator é a segurança. Trata-se de um ponto que não pode ser negligenciado, ainda mais em certas ocasiões “especiais”, digamos assim.

Uma dessas ocasiões é quando está chovendo, e, evidentemente, as ruas e avenidas tendem a ficar mais perigosas para a condução de um veículo. Mas, e você, sabe como conduzir o seu carro de maneira segura em dias de chuva?

Em todo caso, acompanhe a leitura, que ela, com certeza, será de grande valia para o seu dia a dia.

Em caso de chuva MUITO forte, pare o carro!

Ok, essa dica parece óbvia, mas, acredite: mesmo em meio a um verdadeiro temporal, muitos motoristas querem insistir em tentar se aventurar. Em caso de uma chuva “normal”, andar com o carro não oferece grandes riscos para quem toma os cuidados necessários, porém, em caso de chuvas pesadas, nem o melhor limpador de para-brisas do mundo conseguirá fornecer uma visibilidade, no mínimo, adequada.

O ideal é procurar um local seguro para estacionar, esperando a chuva parar ou diminuir. Agora, cuidado: em caso de chuvas fortes com ventos muito intensos, não é aconselhável estacionar embaixo de árvores, placas ou outros lugares onde a estrutura pode, simplesmente, cair em cima do carro.

O limpador do para-brisa é um grande “parceiro”

O limpador de para-brisas, em dias de chuva, é essencial, pois é ele que garante uma boa visibilidade do ambiente à sua frente. Inclusive, de acordo com o próprio Código de Trânsito Brasileiro, em seu Art. 230, Inciso XIX, considera infração grave não ligar o para-brisas em dias de chuva.

E, lembre-se que, com o tempo de uso, esses limpadores vão ficando desgastados, e, quando isso acontecer, é preciso trocar as suas borrachas. Claro, manter os vidros bem limpos e desengordurados também auxilia bastante.

O uso correto de faróis

Mesmo de dia, os faróis comuns, em dias de chuva, precisam estar ligados. Inclusive, isso é determinação do Código de Trânsito, em seu Art. 250. Na prática, usar esses faróis é importante porque, como a visibilidade nessas condições é menor, o veículo pode simplesmente se “camuflar” em meio aquele clima. E, mesmo se a chuva não for tão forte.

Se for à noite, o aconselhável é usar os faróis de neblina, e não usar luz alta, pois esta é mais recomendada para iluminar distâncias maiores, e o que você precisa é visualizar melhor as condições da estrada à sua frente, numa distância menor. Ou seja, além dos faróis de neblina, o ideal é ligar também a luz baixa. Assim, você enxerga melhor, e que está ao seu redor, vê mais nitidamente o seu carro.

Linhas e tachões são guias obrigatórios

Quando se está numa rodovia sem iluminação, enxergar a pista em meio à chuva pode ser uma tarefa bem complicada. Principalmente se for à noite. Portanto, em condições assim, o que fazer numa curva, por exemplo? Simples: siga paralelo (sempre à esquerda) à linha que está delimitando o acostamento.

Outra dica valiosa é ter como principal referência os tachões refletidos que separam as faixas. Assim, você não ficará perdido.

Mantenha sempre certa distância com o veículo da frente

Se as condições forem normais, vale a regra dos dois segundos, que é quando contamos dois segundo entre o carro da frente e o nosso, passando pelo mesmo lugar. Só que, em dias de chuva, o recomendável é usar a mesma regra, só que para cinco segundos.

Mesmo numa velocidade reduzida (que, inclusive, também é obrigatória em dias de chuva), essa regra pode evitar transtornos (até muito graves).

Uma dica importante para a contagem dos segundos é observar quando o carro da frente passa por uma placa (ou outro objeto estático). Você deverá contar pausadamente os segundos. 

Mãos ao volante, sempre!

Dia de chuva é dia de trânsito lento, na maioria dos casos. Isso pode dar a sensação de que você pode, de repente, distrair-se, e pegar o celular, por exemplo. Não,você não pode. Quando o carro estiver parado, ok, mas, com ele em movimento, mesmo com trânsito lento, não é uma atitude aconselhável.

Até porque, em movimento, o importante é seguir as regras de trânsito para se evitar acidentes (mesmo que pequenos). Portanto, mãos ao volante e olho na estrada. Sempre.

Dirigir em rotação mais alta ajuda

As marchas de um sistema de transmissão são sempre trocadas conforme a quantidade de rotações por minuto aumenta. É quando o motor começa a fazer um barulho mais alto, que é mudada para uma marcha mais alta.

Se o dia é de chuva, o aconselhável é dirigir com essa rotação mais alta do que o normal, bastando reduzir a marcha, já que a velocidade também está baixa. Com isso, você terá mais tração e mais estabilidade no veículo.

E, claro, pra finalizar, muito cuidado com os pedestres, pois dias com chuva também são complicados pra eles, e acidentes podem ocorrer.

Esperamos que essas orientações tenham sido úteis para trafegar da forma mais tranquila possível, mesmo com os transtornos que uma chuva traz.