Um dos itens mais fundamentais que um carro precisa ter é, sem dúvida, o ar-condicionado. E, junto com ele, algumas peças são importantíssimas para que esse aparelho funcione de maneira correta. Dentre as peças que compõem um ar-condicionado, uma se destaca: o compressor.

Mas, de que maneira ele funciona, e como conservá-lo para manter o ar-condicionado em perfeita ordem? A seguir, essas e outras respostas.

Função básica do compressor

Essa peça que compõe tem duas funções simples e meio óbvias: aquecer e resfriar o ar. Só que o processo é um pouco mais complexo do que isso. O compressor, na prática, comprime o gás refrigerador, mandando-o para o condensador do seu veículo. O que isso significa? Que, através disso, será realizado o que chamamos de arrefecimento, com a consequente diminuição de temperatura do ambiente.

Todo esse processo é alimentado através de correias de transmissão do motor, onde o gás refrigerante líquido (a uma pressão bem alta) é convertido em outro tipo de gás que passa dentro de um sistema de tubos, e é de onde esse gás é eliminado rapidamente. Daí, ocorre o arrefecimento. O gás arrefecido, depois, é convertido para a forma líquida, retornando ao compressor.

E, aí está a questão: se o compressor do ar-condicionado não estiver funcionando de forma adequada, o ar não será refrigerado o bastante (isso quando é refrigerado, de alguma forma). E, geralmente, não tem jeito: quando isso acontece, é preciso substituir o compressor por peça originais, e que tenham as mesmas especificações dos fabricantes.

Quanto tempo dura, em média, um compressor?

Não é simples determinar qual o tempo de vida útil dessa peça. No entanto, existem alguns fatores que ajudam a ter uma ideia de quanto tempo, mais ou menos, o compressor conseguirá realizar a sua função.

O primeiro desses fatores é justamente a idade do seu carro. Hoje em dia, os automóveis mais modernos possuem um sistema de ar-condicionado mais “confiável”, por assim dizer. O que significa que, sendo realizada a manutenção preventiva de seu veículo corretamente, ano após ano, defeitos, não apenas no compressor, mas no ar-condicionado como um todo, serão difíceis de aparecer.

Ainda assim, com o aumento do uso (e, consequentemente, da quilometragem) do carro, desgastes acabam sendo naturais. E, isso inclui o funcionamento 100% do ar-condicionado. Até porque, você já sabe: deu problema no compressor, o sistema de refrigeração, como um todo, fica comprometido.

Manutenção do compressor

Qual o mais indicado? Que haja uma manutenção, e, principalmente, uma limpeza do compressor com certa regularidade. Não importa que o aparelho de ar-condicionado esteja em perfeito funcionamento, já que esses cuidados são mínimos.

E, claro: caso apareça algum problema no resfriamento do seu carro, procure um centro automotivo de confiança, com mecânicos capacitados para identificar qualquer problema. E, evite mexer, por conta própria, no compressor. Trata-se de uma peça bem delicada, e qualquer deslize, pode danificá-la definitivamente.

Cuidados gerais com o ar-condicionado do veículo

Que tal agora falarmos de algumas dicas úteis para preservar o seu aparelho de ar-condicionado? Por exemplo: se você quer evitar o acúmulo de umidade no sistema de ar-condicionado do seu carro, o mais indicado é acionar o aparelho na temperatura quente a pouco antes do desligamento do automóvel.

Outra dica se refere a quando você deixa o seu carro no sol. Neste caso, o recomendável é abrir as janelas e ligar apenas a ventilação por alguns segundos. Detalhe: com os difusores voltados para os pés. Assim, você elimina o ar quente do interior do carro, fazendo a temperatura ficar mais confortável.

Ah, e você sabia que mesmo no inverno é recomendável ligar o ar-condicionado do veículo? Pois é. Os próprios fabricantes dizem que isso evita com que as mangueiras fiquem ressecadas. Portanto, por mais frio que o clima esteja, ligar o aparelho, pelo menos, uma vez por semana, faz bem ao sistema de refrigeração do automóvel.