É muito fácil o cheiro do cigarro ficar impregnado nos mais diversos lugares. Só que isso é ainda mais latente dentro de um carro, mesmo que o motorista (ou passageiro) fume com as janelas abertas. Certamente, o cheiro ficará ali, em especial, nos estofados do veículo.

Isso, inclusive, tem atrapalhado muitos motoristas a revenderem seus carros, já que uma boa parcela de possíveis compradores não quer nem saber de veículo com cheiro de cigarro, o que obriga muitos proprietários a desvalorizarem (e muito) o valor de seu carro.

Porém, esse problema pode ser contornado. Saiba como.

Desvalorização do carro

Especialistas são unânimes em afirmar que carros com esse cheiro desvalorizam mais. E, ainda existe um detalhe importante: na prática, muitos compradores, mesmo sendo fumantes, preferem não comprar carros que estejam com esse odor.

Claro, atualmente, o número de concessionárias e revendedoras multimarca é grande, e fica um pouco difícil fazer qualquer avaliação antecipada. Mas, de uma coisa temos certeza: um veículo com odor de cigarro sofre uma grande depreciação, fazendo com que o seu proprietário tenha que revitalizar algumas partes dele se quiser realmente vendê-lo por um preço próximo do que ele estipulou anteriormente.

Pra quem entende do assunto, sabe: cerca de 5 a 10% do valor automóvel é perdido com isso (não tem jeito). Até mesmo porque se gasta para preparar o veículo para novos compradores, o que pode acabar não sendo nem um pouco barato.

Risco (ainda maior) para a saúde

Claro, quem fuma já tem a sua saúde alterada devido ao cigarro. Porém, a coisa se complica ainda mais (especialmente para os não-fumantes) devido ao resíduos da fumaça do cigarro que ficam dentro de todo o carro, ainda mais em partes específicas, como estofados e ar-condicionado.

A parte mais afetada do ar-condicionado, inclusive, é o filtro de ar, responsável por “segurar” a sujeira do meio ambiente. Experimente, por exemplo, pegar essa parte do aparelho que está num carro onde o seu proprietário fuma com frequência em seu interior, e veja o resultado! E, a situação piora ainda mais se a pessoa fuma de vidros fechados.

Evidentemente que isso faz um enorme mal para a saúde, seja do proprietário, seja dos passageiros. E, é claro que esse é mais um componente que desvaloriza (bastante) o produto na hora de sua revenda. Afinal, muitos compradores, além de exigirem que as partes visíveis do veículo estejam limpas e sem mau cheiro, querem o mesmo para outros componentes, como as peças de um ar-condicionado.

Em suma, uma higienização de todas essas partes é boa em vários sentidos, (para uma saúde melhor, ou simplesmente para passar o carro adiante).

Uma higienização correta resolve muitos problemas

Evidentemente, fazer uma bela higienização antes de vender o carro, facilita bastante na hora da sua negociação, especialmente se você conseguir fazer uma descontaminação completa dentro do veículo. Pode até ser mais vantajoso fazer isso do que deixar o carro nas mãos de avaliadores nas revendedoras sem que seja feita nenhuma higienização.

Deixar o carro mais perfumado e limpo garante uma venda mais certa dentro de um mercado tão competitivo. E, felizmente, existem ótimos produtos por aí que garantem uma higienização adequada da parte interna do automóvel, inclusive, do ar-condicionado (um dos componentes do carro que mais sofre com a fumaça do cigarro).

Só lembrando que a quantidade de veículos seminovos que estão à venda hoje em dia é muito grande, e, por isso, ter a oportunidade de incrementar e melhorar o aspecto do seu carro garante que você possa fazer uma boa venda, sem prejuízos.