sistema-arrefecimento

Desde o momento em que você dá a partida no seu carro, diversos processos são acionados para que ele possa funcionar. 

E o sistema de arrefecimento do seu veículo deve estar preparado para lidar com as altas temperaturas provenientes das explosões causadas pela queima de combustível.

Pois ele evita que nenhum componente se danifique e comprometa o funcionamento do veículo.

Mas, o que é e como funciona o sistema de arrefecimento de um carro? Continue lendo e descubra!

O que é o sistema de arrefecimento de um veículo?

O sistema de arrefecimento é responsável por manter a temperatura ideal para que o seu carro funcione sem que ocorram problemas nos componentes. A faixa ideal de temperatura deve estar em torno de 90º e é papel do sistema de arrefecimento mantê-la. 

Quais peças compõem o sistema de arrefecimento?

Para que o sistema funcione de forma correta, é preciso que suas peças funcionem em conjunto. São elas: radiador, reservatório de expansão, ventoinha, bomba d’água, sensor de temperatura, válvula termostática e uma série de mangueiras. E, além destas peças, ainda existe um fluido composto por aditivo e água.

A bomba d’água é quem fará com que o fluido circule por todo o sistema, através das mangueiras. A válvula termostática que definirá se o fluido poderá seguir pelo sistema ou não, de acordo com a temperatura ideal do motor. O fluido fica armazenado no reservatório de expansão e lá é possível verificar o seu nível para que, caso seja necessário, ocorra o reabastecimento dele.

Já o radiador é o responsável por realizar a troca de calor entre o motor e o ar externo, com a ajuda do fluido mencionado anteriormente. O aditivo precisa estar presente no fluido para que a água não ferva e nem congele, e a manutenção da temperatura possa ser feita de forma correta.

Também temos a ventoinha, que irá ventilar o radiador. É ela que fará com que a troca de calor entre o fluido e o ar seja feita de forma mais rápida. E por último, mas certamente não menos importante, existe o sensor de temperatura, é ele quem irá levar a informação da temperatura do motor para a “central de comando” do carro.

Quais são os principais defeitos que podem afetar o sistema de arrefecimento do seu veículo?

Existem diversos fatores que podem comprometer o funcionamento deste sistema e é importante que você fique atento a eles e leve o seu veículo em um especialista o mais rápido possível para que o diagnóstico seja feito por profissionais.

E alguns deles são:

O fluido está vazando

O vazamento do fluido é um dos principais problemas que podem ocorrer no sistema de arrefecimento e pode ser causado por três motivos: mangueiras que estão furadas ou ressecadas que permitem o fluido escorrer ou também podem existir buracos no radiador, principalmente após uma colisão. Além disso, pode ocorrer o vazamento do fluido caso as abraçadeiras estejam mal posicionadas. 

Caso os responsáveis sejam a mangueira ou uma braçadeira, o problema só pode ser resolvido através das trocas das peças. Já o radiador, dependendo do estrago causado, pode ser consertado sem que a troca seja realizada, mas sempre recomendamos a troca do componente completo.

É essencial que você procure por fornecedores de peças originais e de qualidade, para evitar que outros problemas surjam no meio do caminho!

A bomba d’água não está funcionando como deveria

A bomba d’água pode ter seu funcionamento afetado, especialmente por conta da ferrugem, seja no sistema ou na própria bomba. É um problema bem comum que pode ser evitado facilmente.

E é essa a função que o aditivo tem na composição do fluido: impedir que ocorra a ferrugem, já que ele possui propriedades anticorrosivas. Por isso, é essencial garantir que o líquido do sistema de arrefecimento esteja com as devidas proporções de aditivo e água.

As galerias do bloco do motor estão obstruídas

As galerias são pequenos espaços que existem dentro do bloco do motor do seu veículo e é por lá que o fluido do sistema de arrefecimento passara para que possa ser feito o resfriamento do motor.

É essencial manter as galerias desobstruídas e limpas e é por isso que se faz necessária a revisão do sistema periodicamente e em um centro automotivo de confiança.

A troca de água e fluido com a limpeza do sistema faz com que as galerias estejam sempre limpas e tudo possa fluir como deveria e a troca de calor seja feita de forma eficiente.

A junta está com problema em sua instalação

A junta do cabeçote é um componente que fica entre o bloco do motor e a sua tampa. Para serem instaladas, é necessário que ocorra a troca da junta por conta de deformações em seu material.

Caso elas tenham sido mal instaladas, pode gerar a obstrução na passagem de fluido entre as galerias, impedindo o resfriamento da parte superior do motor. E se o fluido não conseguir passar, o motor pode sofrer danos irreparáveis, ocasionando a perda total da peça.

O nível de óleo no motor está abaixo do que deveria

O nível de óleo, se estiver fora do recomendado, pode gerar sérios danos por conta da falta de resfriamento entre os componentes do sistema de arrefecimento. No motor, existe durante todo o seu momento de atividade, atrito entre as peças de diversos tamanhos e formas. 

E o óleo precisa lubrificar estas peças para que o contato não as danifique, além de manter os componentes reciclados, através da troca de calor.

Um nível de óleo abaixo do ideal pode causar a quebra de peças e o superaquecimento do motor. Então, é essencial realizar a verificação do nível do óleo do seu veículo.

E aí? Gostou deste conteúdo?

Assine a nossa newsletter e receba em seu email muito mais!